A Teoria da Dissonância Cognitiva

De acordo com Festinger, nossa mente sempre precisa de congruência...

Publicado por
Monday, July 22, 2019

A teoria da dissonância cognitiva postula que um indivíduo busca manter consistência entre as suas múltiplas cognições. Como exemplo destas cognições podemos citar os pensamentos, comportamento, atitudes, valores e crenças.

Os estados cognitivos inconsistentes produzem sensação de desprazer. O que leva o indivíduo a modificar uma ou mais cognição a fim de restaurar a consistência com outras cognições, ou seja, buscar o estado de consonância.

O princípio da consistência cognitiva é um evolução de teorias anteriores como a teoria do equilíbrio cognitivo de Heider.

O grande diferencial da  teoria da dissonância cognitiva de Festinger foi a proposta de que o sujeito busca reduzir a dissonância percebida. O motivo é que a dissonância cognitiva gera um estado mental aversivo, que o indivíduo busca diminuir.

A concepção original da teoria da dissonância cognitiva pretendia uma aplicação ampla em diversos fenômenos psicológicos. Entretanto, as pesquisas subsequentes tenderam a focar em atitudes e  comportamentos

Este artigo tem
10 pontos
Dê uma nota
1 2 3 4 5
thumb_up
Eu recomendo
thumb_up
Você recomendou
report_problem
Reportar

Você reportou
Motivos
Cancelar
0 comentários
Psikke:
Psikke: Compartilhe seus conhecimentos com a comunidade